Comentários

O sentido do inexplicável

Tailor Diniz
Aplauso – Cultura em Revista, Ano 12, no 107 (Porto Alegre, 2010)

Em Três dúvidas, seu novo livro, Leonardo Brasiliense usa a ficção como ferramenta para tratar daquilo que se entende por destino, aquela sucessão de eventos banais na vida de qualquer pessoa, que, de forma quase imperceptível, vão desencadeando outros até um conflito de vida ou morte, até uma fatalidade – um acidente movido pelo acúmulo de coincidências. Os personagens das três novelas do livro são seres sensíveis e à deriva, que vivem uma eterna dúvida: não sabem se fogem de algo ou se buscam algo que nem eles mesmos sabem o que é. Esse caráter ambíguo fica estabelecido já na primeira novela, na qual o personagem principal vive às voltas com um poço seco no quintal de casa. Ele olha reiteradas vezes para o poço e sente que é preciso dar um sentido à vida, “qualquer um”.

A história segue nessa tensão, alternando focos entre o aposentado que vê no poço sem água a advertência sobre a vida vazia que o carrega, e a mulher dele, na outra ponta da trama, que reencontra um ex-namorado e conflita-se com a possibilidade de traí-lo.

A segunda novela segue pelo mesmo caminho, mas nesta está mais clara a marcação dos fatos-chave desencadeadores da sucessão de eventos que fincarão raízes para sempre na vida do personagem principal. Esse texto lembra Hotel Atlântico, de João Gilberto Noll. Nele o protagonista-narrador vai abrindo caminho na própria narrativa, entre cenários e personagens, que, cumprido o papel na história, ficam para trás e só serão lembrados, no máximo, na memória do narrador.

O empregado de um escritório está em estado terminal. O chefe, um homem generoso e de fé, localiza na Bolívia uma irmã dele, e ela é trazida ao Brasil. Como fala apenas um dialeto de origem, é preciso que alguém a espere em Porto Alegre e a leve até a cidade onde está o irmão à beira da morte. No jogo do palito, entre os colegas de escritório, Paulo Sérgio é o escolhido para a tarefa. A partir daí, tendo um jogo de sorte/azar como o ponto desencadeador das ações seguintes, o narrador experimenta uma coleção absurda de contratempos e obstáculos. Vai parar no interior de um estreito bueiro, no centro de Porto Alegre, de onde, antes de desfalecer, acompanha diálogos esparsos de manifestantes em protesto contra o governo Collor.

Banalidades do cotidiano vão recheando a ação, tornando-a verossímil e tributária à vida simples e aparentemente sem sentido de seus anti-heróis. A alternância de foco harmoniza a narrativa como ondas que vão e voltam: um evento de aparência banal, um fato corriqueiro ou um nome podem ser o gancho para o narrador voltar no tempo e retornar ao início da viagem, quando as primeiras peças de dominó ainda estavam em pé.

A terceira novela, a que fecha a série, talvez seja a mais completa e a mais próxima da intenção do autor de mostrar que a vida, seja lá qual for o evento a ser tomado como ponto de partida, é uma sucessão de pequenas e grandes coincidências. Essas coincidências podem levar ao nada. Mas também podem significar desfechos perturbadores que só elas seriam capazes de explicar.

Um jornalista é chamado por alguém com a intenção de lhe revelar uma denúncia sobre um político importante. Na volta, envolve-se num acidente que vai marcá-lo sem volta. Ele carregará para sempre a dúvida se foi ou não culpado pela tragédia. A partir daí, as coincidências se sucedem, os personagens se cruzam repetidamente em várias situações e lugares, como se movidos por uma engrenagem fatal que, no final, os engolirá sem clemência.

Três dúvidas, o sexto livro de Leonardo Brasiliense, marca o leitor pela farta dose de inquietações que vai semeando ao longo da leitura, na qual os fatos, muitas vezes, se explicam pelo inexplicável. Brasiliense nos convence de que a vida, se observada nos seus detalhes, é uma mera sucessão de encontros e desencontros que, no final das contas, acabam sempre empurrando o ser humano para diante do seu implacável destino.


30/10/2010

 

 

Site elaborado pela metamorfose agência digital - sites para escritores