Comentários

Três Dúvidas, novelas de Leonardo Brasiliense

Salomão Terra
Opperaa - Mondo Cult Magazine (www.opperaa.com, 17/06/2010)

"É simples: Um dia em comum, A grande ventura de Paulo Sérgio contada por ele mesmo três dias antes de morrer e O Visitante referem-se a um dos fundamentos da humanidade, a dúvida. A primeira trata de dúvidas existenciais; a segunda, de uma dúvida essencial; e a terceira, da essência da dúvida. Toda a literatura que mereça esse nome trabalha com uma ou com outra. O resto é sociologia."

É dessa forma que o autor brasileiro Leonardo Brasiliense explica, num quase prólogo, o escopo temático que define as arestas de seu mais novo romance, Três Dúvidas, recém lançado pela editora Cia das Letras.

Sobre as três novelas em si, que compõem a obra, um dos pontos de maior coesão entre os textos é a construção bem definida, e profunda, das personagens. Leonardo Brasiliense mergulha em fôlegos bem curtos no íntimo de cada figura retratada, esmiuçando-o sobretudo por flashbacks, recurso que rapidamente auxilia na construção do background da história. Para tudo há uma explicação anterior.

Em Um Dia Comum, a primeira das novelas é em seu aspecto formal o suprasumo da escrita deste gênero. Aqui, o autor consegue, no meio termo entre conto e romance, ditar ritmo e desenvolver um enredo de extensão menor, denso e com personagens ricas. Um casal, o aposentado José Francisco e sua mulher Carmem têm, em perspectivas separadas, um dia de sua vida narrado. Para construir duas histórias praticamente diferentes, o autor vale-se do passado histórico de cada um. Para ela, em específico, este é a engrenagem motivadora. Ao receber o telefonema de um antigo afair, coloca-se em centro a dúvida, refletida em todo o entorno, incluindo o relacionamento com seu marido.

Na segunda novela, A Grande Ventura de Paulo Sérgio Contada Por Ele Mesmo Três Dias Antes de Morrer, Brasiliense demonstra o primor da escrita, ao construir na figura de Paulo Sérgio, uma narrativa pautada inicialmente em fatos verossímeis, mas que com o seu avançar, mergulha num fluxo de consciência e a dúvida sobre a fronteira entre o acontecido, ou o imaginado. Funcionário de uma pequena empresa, Paulo Sérgio é o encarregado de receber uma pequena índia boliviana, irmã de um dos empregados, morto. No caminho para tal, se vê às voltas com situações de tensão na cidade de Porto Alegre.

Para finalizar, O Visitante é uma novela de contornos ainda mais oníricos. Aqui, o narrador também assume papel central para a construção de uma dúvida que perpassa pela descrição imagética de uma situação. Um jornalista, Marcos, apresenta-se como o protagonista dotado de uma constante tensão. Referência no Jornal em que trabalha, é convocado por uma estranha mulher para receber informações confidenciais em uma região erma da cidade. No caminho de volta, presencia um acidente que se desdobra em inúmeras conseqüências traumáticas, levando-o a um estado de angustia e devaneios.

Assim, Leonardo Brasiliense brinda o leitor com três histórias de simetrias semelhantes, temáticas próprias e personagens ricos, afirmando-se como um escritor de apuro único e grande potencial.


20/06/2010

 

 

Site elaborado pela metamorfose agência digital - sites para escritores